Siga-nos no Twitter

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Review Games: GTA IV (part2)




Agora sim, a parte final do GTA IV.
Clique aqui para a primeira parte desse review
=D

Bom, após todo o devaneio cerebral ao abrir meu pacote especial e toda a felicidade.. eu resolvi, finalmente, colocar o meninão para rodar.

- Pequena nota mental! As embalagens americanas são infinitamente melhores que as nossas, em 1 minuto o jogo já estava descamisado e pronto para rodar. Ao contrário daqueles cds nacionais magníficos em que é necessário travar uma batalha sangrenta e dolorosa e que nem sempre saímos vitoriosos, os jogos importados do xbox são de fácil acesso! – Fim da nota mental

O jogo não tem menu! Primeira impressão que eu tive.
E devo dizer.. isso foi promissor. Não são tantos jogos que podem se dar ao luxo de apresentar a aventura crua, sem enrolação, sem que você perca horas arrumando o time, ou selecionando entre os 500 níveis de dificuldade, ou escolhendo um dos trocentos campos de batalha disponíveis (sim, estou dando indiretas aos meus amigos que arrumam TODOS os jogadores do winning eleven), enfim o GTA não tem enrolação!

A história te coloca na pele de Niko Bellic, imigrante do leste europeu que vai à Liberty City (descaradamente inspirada em NY) atrás das maravilhosas oportunidades que seu primo, Roman, conta através de cartas. – É tudo mentira, é claro. Seu primo é um falido dono de uma companhia de táxi e deve até as calças aos mais ferrados mafiosos e traficantes da cidade.

A história do jogo é fantástica. Quando falaram que GTA IV colocaria em prova a indústria cinematográfica pela composição da história eu não achei que pudesse chegar a tanto. Pois chega. E vai além! É algo que te surpreende a todo momento sem apelar. Não é que, do nada, surge um gigante no meio da cidade e cospe fogo em tudo.. o game não apela aos vacilos já costumeiros da indústria do entretenimento.. ele embasa tudo.
Só pela construção da história o jogo já vale a nota máxima.

A cidade de Liberty City é grotescamente insana e tem vida própria como nenhuma outra. Eu me lembro muito bem quando comecei a jogar Spider Man 2 para o Ps2 e fiquei impressionado com o tamanho da cidade. Fiquei impressionado com todas as possibilidades.. “caraca, eu posso subir em absolutamente TODOS os prédios”. Pois no GTA IV a coisa é maior ainda. Os detalhes são maiores ainda. As mudanças são gigantescas. A perfeição foi atingida

A vida de Liberty City. Esse quesito merece um parágrafo à parte.
Apesar de ser enorme, gigante and megalomaníaca a cidade de Liberty City é fantástica pelos pequenos detalhes. Andando pela cidade calma e tranquilamente, o que é difícil acontecer no GTA, você pode ver a polícia perseguindo criminosos, acidentes de trânsito, tiroteio entre gangues... enfim, você pode viver uma cidade REAL. A vida de Liberty City não depende de você. Niko Bellik é um nada.

Como se não bastasse toda essa famigerada realidade no jogo, os outros personagens que compõem a história são incríveis. Um dos meus preferidos, devo assumir, é Little Jacob. True jamaicano, traficante e dono de um dos pulmões mais rápidos que já vi (ele entra no táxi e fuma um baseado. É incrível). Porém não só ele, mas todos os outros tem seus estilos definidos, roupas determinadas, sotaques.. a vida é incrível.

Quando antes você podia selecionar entre uma moto estradeira, uma de cross e uma scooter meia boca, agora a gama de motocas, e carros também, é incrível. Inclusive eu consigo selecionar (por selecionar, entenda pegar sem pedir) carros/motos do mesmo modelo, porém de versões diferentes. Além do que, temos carros especiais para corridas, pick-ups nervosas e muitos outros. Ainda bem que aquele patinete super-veloz foi deixado de lado! =D

Se eu fosse falar de todos os aspectos do jogo, ficaria horas e horas escrevendo e ainda sim faltaria alguma coisa. Por isso eu digo.. GTA IV é a melhor experiência que um game pode me proporcionar. É o melhor mundo que um game pode me apresentar. É, de longe, o melhor jogo que eu já pude brincar... Por tudo. Pela história, pelos gráficos (estilo GTA, mas magníficos), pela profundidade dos personagens, pela liberdade de ação.. por tudo isso, GTA IV é uma obra-prima!

Como se não bastasse todas essas qualidades... o game apresenta uma das melhores experiência de multplayer que eu vi. Dentre as diversas opções de jogos online; que vão desde trabalhos para a máfia, guerra entre gangues diversas, cada um por si, corridas e muito mais, o jogo ainda te proporciona um dos métodos mais legais de multplayer, pelo menos pra mim.. reunir todos os amigos numa Online Party e causar na cidade toda! =] Simples assim... vc chama todos os seus amiguinhos pelo celular, sim a tecnologia pop do momento faz parte de GTA IV (a internet também está presente, viu), e organiza toda a jogatina por ali. Não precisa mais ficar abrindo menu xbox e o inferno todo. Os menus do aparelho funcionam de verdade e todos os seus contatos aparecem ali.

O jogo pensou em tudo.

GTA IV mudou a maneira de se criar um jogo. Mudou a maneira de se interagir com o jogo. Mundo a profundidade de um jogo... o GTA mudou a importância dos jogos!

Notícias: Cinema: Teaser Trailer de "Zack and Miri make a Porn"



Enfim, o Mestre has spoken!
=D

Kevin Smith, um dos maiores ícones do mundo nerd, prova mais uma vez que sabe o que faz!
Sua nova empreitada cinematográfica é "Zack and Miri Make a Porn".
O filme trata de 2 amigos que não fizeram porcaria nenhuma da vida. Semi-velhos e falidos, eles resolvem abrir uma produtora caseira de filme ... digamos, educativos!
Após Clerks (que figura no meu Top 5 desde a primeira vez que o assisti), Mallrats, Chasing Amy, Dogma, Jay & Silent Bob e Clerks II (o Jersey Girl a gente ignora) o nerd-gordo prova que ainda tem muita massa encefálica pra queimar e criar filmes divertidos.

Resumindo o que você precisa saber: Seth Rogen, Elizabeth Banks, Jason Mewes e Jeff Anderson dirigidos pelo Kevin Smith num filme com temática pornográfica!
O que pode dar errado?! NADA!
Como prova.. o tão esperado teaser trailer:



quinta-feira, 29 de maio de 2008

Notícias: Cinema: Tobey Maguire ainda é a primeira opção.




Pouco depois do site LatinoReview afirmar que a Sony Pictures pensava seriamente em substituir Tobey Maguire no quarto filme da franquia Homem Aranha, o estúdio e seu relações-publicas disseram com todas as letras: "Ninguém está sendo considerado para o papel a não ser Tobey. Ponto final".
Segundo o site, os produtores já haviam colocado os atores Patrick Fugit (25 anos, atuou em Quase Famosos) e Michael Angarano (20 anos, atuou em Os Reis de Dogtown) no topo da lista de possíveis substitutos para o papel de Peter Parker. Os motivos para a substituição iriam desde o fato do astro principal da trilogia completar 33 anos no mês que vêm até o fato de ninguém da equipe de atores ter renovado contrato para mais filmes da série. O próprio Maguire já afirmou apenas voltar caso a equipe se reuna novamente, sob o comando de Sam Raimi (que talvez fique apenas como produtor, o que pode tornar ainda mais difícil a reescalação do time de atores).
O roteiro de James Vanderbilt (Zodíaco) ja está pronto, e rumores afirmam que Homem Aranha 4 e Homem Aranha 5 serão filmados ao mesmo tempo, como se os dois fossem apenas um grande filme. Para tanto, é bom os executivos da Sony apressarem logo essa renovação de contratos...

A minha opinião? Não importa quais atores estão sendo cogitados, Tobey Maguire É Peter Parker!!! Diferente de um Batman, por exemplo, que fica mascarado em 80% do filme, em Homem Aranha o foco é o homem debaixo da máscara... e seria muito difícil acostumar com outro ator no papel do nosso nerd favorito! Para que esse filme realmente dê certo, o estudio precisa fazer o possível e o impossível não apenas para manter seu ator principal, mas também Kirsten Dunst (Mary Jane), J. K. Simmons (J. J. Jamerson) e todo o elenco da trilogia anterior!!!!!

Curiosidade inútil: tanto Angarano quanto Fugit interpretaram o mesmo personagem no filme Quase Famosos, só que em idades diferentes.

Notícias: Cinema: Hugh Hefner e Um Tira da Pesada.



O diretor Brett Ratner está com dois projetos engrenados para os próximos anos.
O primeiro é o quarto filme da franquia Um Tira da Pesada, com Eddie Murphy de volta ao papel principal. Depois do retorno de personagens como Rocky, Indiana Jones e Rambo, o policial Axel Foley será o próximo a ser revivido nos cinemas. Apesar de ainda não ter nem roteirista contratado, as filmagens devem começar em 2009 e o filme estará na telona em 2010. Tendo o mesmo time de atores, o mesmo tipo de humor e a mesma musiquinha dos outros 3 filmes, Um Tira da Pesada 4 já estará com o jogo ganho!!!
O segundo projeto do diretor ainda não está confirmado, mas trata-se da biografia do criador da Playboy, o ícone Hugh Hefner. Segundo declarações do próprio diretor, ele assumirá de vez o filme caso o ator Robert Downey Jr tope encarnar o personagem principal. As negociações com o ator já estão acontecendo, e segundo testemunhas, o próprio Hefner aprova a escolha. Se tem alguém cuja deve ter sido interessante, esse alguém é Hugh Hefner. E não existe melhor escolha de ator que o Downey Jr, que já levou às telas outro ícone: Charles Chaplin - papel ao qual foi indicado ao Oscar!

Curiosidade inútil 1: na ponta de Stan Lee no filme do Homem de Ferro, estrelado pelo mesmo Robert Downey Jr, ele é confundido por Tony Stark com Hefner.
Curiosidade inútil 2: tanto Downey Jr quanto Eddie Murphy já integraram o time de comediantes do programa Saturday Night Live.

Review Games: GTA IV



Dia 23 de Maio, lá pelas 8 da noite, eu posso dizer que minha vida mudou.
Eu até imaginava que fosse sofrer alguma alteração. Que fosse me moldar de alguma maneira.. só não achei que fosse tanto!

Antes que alguém pense algo errado, não foi nenhuma mudança no estilo “caso ou compro uma bicicleta?”, mas me fez ver o mundo, um mundo específico, com outros olhos. – ainda meus, porém outros olhos.

Sai do trabalho correndo como nunca. Diverti-me horrores pela Av. Berrini sem trânsito (obrigado ponte estaiada) e pausei o meu sorriso no shopping Morumbi, onde fui tomado pela sensação pré-apresentação-musical-e-todos-da-família-presentes, também conhecia por caramba-meu-GTA-IV-chegou!

Entrei na UzGames com um certo receio... mas quando vi as belezinhas na prateleira relaxei exponencialmente. Peguei meu pacote especial, uma caixa normal do jogo, porém com gigantismo e não conseguia tirar o sorriso do rosto. Tudo parecia perfeito... GTA IV em mãos, minha namorada (que é do interior) em casa... sexta-feira sem trânsito.. cerveja na geladeira e uma bela e gordurosa porção de nachos com cheddar a me esperar.

- Você tem algum ritual especial para abrir ou a gente debulhar tudo aqui e agora?! Me perguntou o Fábio da UzGames.
Claro, eu estava tão ansioso quanto eles... rasguei o plástico do pacote com tamanha vontade que o natal e aqueles deliciosos pratos de comida ficaram com inveja.

Um cofre!? Eu sabia que vinha um cofre. Mas calma. Era um cofre enorme e todos os apetrechos legais vinham dentro dele.
Vamos lá:
Um cofre metálico com símbolo do GTA IV na parte de cima (daqueles cofres de banco que parecem uma gaveta)
Um cd com a trilha sonora do jogo. (16 músicas. A grande maioria é rap, mas tem rock e duas de jazz). O cd é bem legal!
Um livro de capa dura com a arte conceitual do jogo. Esboços dos cenários, personagens e algumas anotações interessantes.
Um chaveiro com o símbolo da Rock Star. Nem preciso dizer que é 1 cagalhão de vezes melhor que o chaveirinho da NcGames.
Uma mala da Rock Star. Mala generosa, bonita e de qualidade. Digamos que se eu fosse carregar meu rifle de precisão desmontado, ele iria lá dentro! =D
E é claro, uma cópia do meu querido e precioso game com a capa original gringa. O jogo nacional não tem escrito Grand Theft Auto em relevo. Lero-lero, lero-lero a minha tem!

Essa é a primeira parte do texto. A segunda, com minhas impressões sobre o meninão virá na
seqüência. Isso aqui foi só pra te deixar com água na boca.

terça-feira, 27 de maio de 2008

McFarlane Toys - Jack, o Estripador

Jack, the Ripper (1888)

Todos o conhecemos de nome, mas aqui vai um pouquinho de história e de tira-teimas sobre o que é fato e o que é ficção a respeito do mais lendário de todos os Serial Killers (da modernidade, at least):

O apelido “Jack, o Estripador” (Jack, the Ripper), ao contrário do que geralmente ocorre com assassinos em série, foi auto-adotado pelo próprio matador, numa ocasião em que enviou uma carta à polícia com o rim de uma de suas vítimas (no título da carta lia-se “Do Inferno” – yep, nome daquele filme do nosso querido e gostoso Johnny Depp), e não criado pela impressa em tom sarcástico.

O misticismo que gira em torno de Jack não necessariamente corresponde à quantidade de suas vítimas ou a suas atrocidades cometidas. Na verdade, sua fama cresceu decorrente do fruto de vários fatores, como contexto social, assassinato de prostitutas (inéditos até então) ou pelo fato de que sua identidade nunca foi descoberta (o caso está aberto até hoje).

Mas chega de introdução. Quanto sangue foi derramado?

A versão mais aceita de suas incursões foram as relacionadas à morte de cinco prostitutas do distrito miserável de Whitechapel, em Londres (Mary Ann Nichols, Annie Chapman, Elizabeth Stride, Catherine Eddowes, Mary Jane Kelly) – Os corpos eram geralmente encontrados em localidades públicas, como ruas e vielas, sempre degolados e mutilados na região do abdômen; Jack com frequência retirava órgãos das vítimas e era julgado como grande entendido cirúrgico pelos peritos da época.

Incessantes investigações e uma vasta lista de suspeitos geraram muita especulação sobre tudo que existe para ser comentado sobre os assassinatos e, com isso, boatos, lendas e magia atrelaram-se à história do estripador, que até hoje fascina apaixonados pela cultura-crime (como eu) e medrosos mundo afora.

******************************

O boneco, na minha opinião, é o mais “vivo” da série. Possui um movimento tão sutil que às vezes dá pra achar que o filho da mãe se mexe sozinho.

Tem uma baita cara de maluco e seu cenário é o de espreita na janela (fielmente representada) da pensão onde a última de suas vítimas estava hospedada (Mary Jane Kelly).

Linkera - http://www.spawn.com/toys/product.aspx?product=1702


segunda-feira, 26 de maio de 2008

Games XBOX: Assistência e Três Anos de Garantia

Comprei meu XBOX 360 a exatamente 1 mês e 12 dias. Pelas malditas forças do destino na segunda semana o desgraçado deu o famoso "pau" e a placa mãe foi pro saco.

Mer*a! Em duas semanas essa joça já quebrou. Porque que eu não comprei o Play 3? Fui obrigado a chamar a assistência, e aí comecei a mudar de idéia.

Fiz uma ligação em uma sexta feira a tarde informando o problema e dando apenas o número de série, sem encostar na nota fiscal e sem nenhuma encheção de saco. Na segunda feira de manhã a empresa responsável veio buscar o desgraçado. Em dez dias eu almoçava e já havia esquecido o problema, ouvi a campainha e meu XBOX estava de volta.

Testei. Perfeito! Sem nenhum custo, sem ninguem romper os meus culhões, sem sair de casa. O meu único trabalho foi gastar a ponta dos meus dedos e embalar o console. Ainda por cima me presentearam com mais um mês grátis de abonamento na XBOX Live devido ao trantorno que me fizeram passar.

Sou brasileiro e não estou acostumado com serviços assim. Não sei se a Sony tambem oferece essa tranquilidade, mas tambem não quero saber. Com certeza essa experiência foi mais do que um ponto positivo e ainda tenho 2 anos e 10 meses(3 anos de garantia) sem preocupação.

Na próxima geração de videogames tenho certeza que a Microsoft estará no topo da minha lista.

sábado, 24 de maio de 2008

Notícias: Games: Guitar Hero World Tour



Não sei se é para chorar ou pular de alegria.
Mas o trailer / demonstração do sistema de bateria do Guitar Hero World Tour (também conhecido como Guitar Hero 4) é do carvalho de tão louco!

Me senti todo meninão comprando o Rock Band alguns meses atrás e agora a equipe do GH me solta essa... no problema. Mais uma compra para um futuro pobre e desolado... porém repleto de games! \o/


sexta-feira, 23 de maio de 2008

Cinema Review: Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal


A quarta aventura de Henry Jones Junior é um presente imenso aos fãs da série. Parece até que George Lucas e Steven Spielberg ficaram com tanto medo de errar a mão que seguiram a fórmula dos três outros filmes a risca.

Saem os nazistas e entram os comunistas! O filme se passa em 1957 e Hitler há muito tempo já estava no inferno. E o filme começa com uma "pseudo-micro-história", por isso entenda uma pequena aventura cheia de ação para situar e injetar adrenalina na veia do espectador.

Pois então, Indy está nas mãos de comunistas que o levam até a área 51 para que nosso herói "procure" alguma coisa para eles. É o começo de uma história que cada vez se apresenta mais complexa. Após completar a sua tarefa para a KGB, Jones consegue escapar e enfrenta uma pequena, mas hilariante, maré de má sorte que culmina com a sua demissão da universidade em que leciona.

Desolado, Indy embarca em um trem para uma vida nova e é aí que ele conhece Mutt Williams, um jovem rebelde que tem notícias sobre um antigo amigo de Jones. É quase como o chamado para a busca do cálice sagrado (no terceiro filme da série), logo embarca em um avião e podemos assistir novamente a deliciosa imagem do avião traçando o seu caminho sobre o mapa-mundi.

Jones e Mutt desembarcam na América do Sul e a partir daí o filme se torna uma busca constante pela Caveira de Cristal e por uma cidade perdida no coração da Amazônia. A aventura é embalada pela música tema de John Williams e tem de tudo, a consagrada "cena-nojo-de-bichos-repulsivos" está lá também, agora com formigas gigantes (cobras, insetos e ratos, foram os escolhidos nos primeiros filmes). Temos também uma sequência de luta em cima de veículos que se assemelha a briga em cima dos caminhões nazistas no primeiro filme, ou até mesmo a batalha contra os tanques de guerra na "Última Cruzada".

Tudo isso empurra Indiana Jones correnteza abaixo para o desfecho místico, surrealista e intergalático do filme, que vai um passo a frente dos outros episódios ao enfiar um tijolo de ficção goela abaixo do público.

Mas enfim, o que poderíamos esperar deste quarto episódio da série senão uma dose cavalar de aventura com aquele humor característico da série? É o fascínio que só um filme de Indiana Jones pode despertar, entretenimento de qualidade pela mão de grandes monstros do cinema.

terça-feira, 20 de maio de 2008

TV Notícias: Explosão da Paulista!


Galera, essa notícia é completamente bizarra, principalmente por se tratar de uma novela.
A novela "Caminhos do Coração" da TV Record, irá explodir a avenida paulista em seu último capítulo que irá ao ar no dia 2 de junho. E para alcançar o efeito, a produção da novela irá utilizar maquetes e recursos de computação gráfica.
A destruição se dará apenas na visão de uma mutante (quem nunca ouviu falar sobre essa novela, não tem idéia da loucura que é), na visão a avenida mais importante do país é ocmpletamente destruída e milhares de pessoas morrem!
Eu não sei se alguém achou isso interessante, mas se isso não for POP, então com certeza é POOP.
Só vai faltar mesmo uns Zumbis para fechar a novela com chave de ouro.

domingo, 18 de maio de 2008

Games XBOX: Dragon Ball Z - Burst Limit


Desde o dia 16 maio ja está disponível a versão Demo de Dragon Ball Z: Burst Limit nas últimas novidades do Xbox live. Esse novo jogo das aventuras de Goku é um game de luta normal, mas que segue cronologicamente a história do mangá. É focado nas sagas de Freeza e Cell.

No demo podemos ver a apresentação, que na minha opinião ficou excepcional (sou fan da série), que possui um grafico ótimo, é bastante fiel e resgata os elementos do anime nas batalhas e na história, mostrando todos os personagens da série que aparecerão em Dragon Ball Z: Burst Limit e fazendo os fans babarem no controle.
O jogo em si lembra muito cavaleiros do zodiaco para PS2 na jogabilidade e estilo. São muito parecidas as ambientações e utilizações do espaço, golpes e especiais. Graficamente esta belíssimo, mas não tras nada de inovador.
Podemos nos divertir com duas batalhas na versão demo: Goku vs. Raditz, a primeira da fase Z e Yancha contra os Saymans(que nao tive saco pra experimentar).
Ira agradar bastante aos fans e está previsto para sair em Junho de 2008.

sábado, 17 de maio de 2008

Review Música: Kiss Alive! Tour 35 - Verona




Me lembro de quando era garoto e minha banda favorita era o kiss. Entre os treze e o quinze anos possuia uma coleção infindável de discos, artigos e bugigangas sobre tudo que se relacionava aos caras maquiados. Tudo o que acontecia de novo com os integrantes e com a banda me interessavam mais do que a escola e os deveres, que não eram muitos naquela época. Com o tempo fui crescendo e começando a expandir o meu gosto musical, procurando letras mais sofisticadas e riffs mais elaborados naquela gama infinita de bandas setentistas e deixando-os um pouco de lado.
Nunca me esqueço de uma Playboy que eu tinha da Juliana Paes, que era realmente “boa”, mas que eu não tinha comprado por causa dela e sim pela reportagem dos 50 melhores discos de rock já lançados que a acompanhava.
Meu Deus! Quem compra uma Playboy por causa de uma reportagem? E lá tinha uma frase embaixo do ábum Destroyer que dizia o seguinte:
“Existe uma fase na vida de qualquer garoto que o KISS é a coisa mais importante do mundo”
Póta que pariu! O show de hoje me lembrou que isso é verdade.
Explosões, luzes, música, sexo e arte, com uma mistura de Circo di Soleil e Andy Warhol enfiados em uma lamborguini a 250km/h se estraçalhando contra um muro de concreto é o que poderíamos descrever da incrível experiência de assistir a um concerto do KISS.
Quando as luzes do estádio se apagaram e os holofotes disparavam suas luzes contra o publico procurando algo inimaginável, a voz nos bastidores anunciava: “You wanted the best, you got the best...”, aquela massa insurdecedora de mais de 20 mil pessoas já gritavam a espera da entrada triunfal dos donos da noite. Quando os primeiras notas de Deuce soaram e as explosões e luzes incendiavam nossos olhos e os quatro rockeiros de plataforma pisaram no palco, a arena de Verona veio abaixo.
Logo seguida de Strutter, Got to Choose e Hotter Than Hell com breves pausas do starman Paul Stanley para interagir com o público e arranhar um pouco no italiano. Logo depois Eric Singer (o substituto de Peter Criss e que por sinal usa a maquiagem do integrante original) fez uma bela versão de Nothin’ To Loose emendada por C’mon And Love Me e Parasite. Finalmente o momento que eu mais esperava havia chegado. O Riff de She anunciava que era a hora de Tommy Thayer (o novo Space Ace) brilhar. No meio dessa canção é reservado um momento especial a ele e todos os outros integrantes saem do palco para que homem do espaço possa fazer seus solos alucinantes e brincar com a platéia, que delirava a cada nota tocada. O seu momento de gloria chegou quando apontou a sua Gibson Les Paul para o céu e atirou como se possuisse um rifle nas mãos. Chovia uma cachoeira de fogos e faíscas do braço de sua guitarra. A cada novo tiro se ouvia os gritos histéricos dos presentes que pareciam não acreditar no que estavam vendo.
100,000 Years mostrou as habilidades de Eric como baterista fazendo o mesmo solo que Peter fazia nos anos 70 e injetando um nova dose de adrenalina nos fans. Cold Gin, Let Me Go Rock N’ Roll e Black Diamond continuavam a odisséia.
E eis que somos agraciados com os primeiros acordes de Rock And Roll All Nite fazendo a arena ferver em delírio enquanto as bombas explodiam e a infinidade de fogos eram lançados ao céu como se naquela noite fosse a virada do ano. Tudo isso acrescentado de uma imensa chuva de papeis picados que eram enviados ao púbilco sem que nenhum espectador deixasse uma parte sequer do refrão escapar de seus pulmões e observando eufóricos Paul destruir sua guitarra, transformavam aquele evento em uma das coisas mais extraordinárias que é possível se ver em termos de espetáculo.
A primeira parte do show em comemoração aos 35 anos da turnê Alive! que era focada somente nos três primeiros álbums (Kiss, Hotter Than Hell e Dressed To Kill) terminava alí. Então no palco os diretores do evento entraram e presentearam a banda com uma placa enorme em respeito aos milhares de dicos vendidos mundialmente e por ser a primeira vez que os “garotos” pintados tocavam em Verona. Depois dos agradecimentos Paul toma o microfone para sí e aos berros diz: “Let’s Rock!”
Ao mesmo tempo eu me perguntava como era possível me darem mais do que aquilo que já havia visto. Então Shout It Out Loud e Lick It Up que fazia um medley com Won’t get Folled Again (eu juro!) do The Who me mostraram que os velhinhos ainda tinham gás. Mais explosões, fogos, luzes e rock pareciam eternizar aquela noite.
Stanley dançava, gritava, rebolava e se divertia como se ainda tivesse 20 anos de idade. Tommy Thayer solava e viajava pelo palco como ninguém. Eric Singer urrava e espancava sua bateria com furia e gosto. Mas onde “cazzo” estava Gene Simons? Os gritos do público me responderam.
As luzes do estádio se apagaram e somente Gene era focalizado. O show de horror começava e Simons roubava a cena espancando seu baixo e cuspindo sangue como um animal raivoso. Prosseguindo já com o rosto todo manchado de ovos e catchup ele abre os braços e é alçado até um sobre-palco a 10 metors de altura. Sozinho no alto e com o público nas mãos ele inicia a melodia de I Love It Loud e a Arena parece tranbordar felicidade enquanto todos cantam juntos. Acho que toda Verona acordou com essa música.
I Was Made For Loving You e Love Gun terminavam o maior show de rock que Verona já havia presenciado e Detroit Rock City fechou o evento com a bateria sendo levantada em uma plataforma a 5 metros de altura e uma cascata de faícas enorme que caiam sobre a banda e lembravam muito o Copacabana Palace em noite de reveillon.
A saída do show parecia mágica, porque agora(3 dias depois) ainda não consigo acreditar no que meus olhos viram.
Há especulações que o Kiss faça uma turnê sul-americana e acabe passando pelo Brasil. Eu sugiro que ja comecem a reservar uma grana e se preparem, porque assistir a um concerto do Kiss é uma experiência única e inesquecível. Mesmo não sendo um aficcionado por rock ou um desinteressado, tenho certeza que vale a pena. Afinal talvez essa seja a última vez.

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Coluna Froio: O atraso do GTA IV



Existem algumas coisas que me fazem estufar o peito e falar umas belas bostas sobre esse país em que vivemos.

Esse texto é sobre uma delas.

GTA IV é, mais uma vez, pivô de problemas e complicações. =]

O maior lançamento do ano foi, oficialmente, colocado às vendas dia 29 de Abril. Nos EUA.
Hoje é dia 16 de MAIO aqui no terceiro mundo e até agora nada do brinquedão aparecer para a gente se divertir.
Cansei de ver meus amigos de LIVE jogando GTA IV e eu nem perto de receber o meu pacote especial com malinha, chaveiro, jogo, dvd, cd, livro, cofre e tudo mais.

Você sabe o porquê dessa demora estúpida?

Não.

Não tem problema. Eu conto pra você.

O GTA não chegou –ainda- ao brasil por alguns problemas.

Um deles, o que considero um dos mais estúpidos possíveis em toda a história dos games, foi protagonizado pela NC Games. (importadora do GTA e de diversos outros games que nós gostamos)

Ué, se o problema foi da NC Games o jogo vai demorar ainda mais porque ela nem recebeu o lote. ERRADO. Ela recebeu o lote de jogos GTA IV, porém fez merda!

Pergunte para qualquer pessoa ao seu redor qual a classificação etária do jogo.
Qualquer pessoa dirá maiores de 18 anos, adultos ou algo que o valha. Certo?!
Pelo visto nem tão certo!

Algum acéfalo da NCGames resolveu colocar uma capinha traduzida em cima da capa oficial do jogo.
– lembra aquela coisa idiota que fizeram com Fifa08? Uma capa com as cores zuadas, imagens em baixa definição, textos idiotas e que deixam à caixinha do jogo deformada. Enfim, uma bela bosta –
Pois bem, além de terem essa idéia de girico, o gênio que criou a capinha nacionalizada quis radicalizar. “Quer saber, 18 anos é a pica. Vou colocar 13 anos nessa capinha babaca aqui!” e ai a merda bateu no ventilador!

COMO PODE, ALGUÉM QUE TRABALHA COM IMPORTAÇÃO DE JOGOS, NÃO SABER QUE A MERDA DO GTA IV RECEBEU A MAIOR CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA POSSÍVEL!!!!!!!!!!

Agora nós, terceiro mundamos, precisamos esperar a sra. Pessoa dona estúpida imprimir trocentas capinhas e trocar tudo para entregar o game nas principais lojas do ramo.

Sim, o pacote especial vem para o brasil e custará R$469,90, enquanto a versão diet do jogo sai por R$239!!

Como eu amo morar nessa desgraça...

...NOT!

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Notícias: Cinema: Novo trailer do Hulk!



Novo trailer de "The Incredible HULK" cai na rede!
Agora sim. Se alguém ainda tinha alguma dúvida sobre essa belezinha...
É seguro dizer que nesse filme do HULK, nosso palmeirense preferido, vai arregaçar tudo e todos pela frente. Nada daquela frescura que vimos com o filme do Ang Lee. (que eu devo assumir, não odiei TANTO assim)
Sem mais enrolações:



quarta-feira, 14 de maio de 2008

Notícias: Games: Cliff Bleszinsk (Gear of War) e algumas novidades



Cliff Bleszinski, Design Director de Gear of War 2, revelou algumas novidades sobre o Game.
Locustus mais nervosos e bad-asses - a gente já sabia -, novas armas - a gente esperava -, multplayer com 5 malucos - YEEEEY- e algumas coisinhas mais... have fun:

terça-feira, 13 de maio de 2008

Notícias: Games: Assassin's Solid!

Lembra?! Puxa na memória.
Algum tempo atrás, 1º de abril para ser mais exato, surgiu um trailer fanfarrão de um dos mesh-ups mais fantásticos da história dos games: Assassin's Solid.
Era o encontro de um dos games mais aclamadas de toda a história, Metal Gear Solid, com uma das grandes promessas da nova geração, Assassin's Creed.
No trailer, podíamos ver alguém vestido de Altair (herói de Assassin's Creed), porém o cenário era totalmente devastador... algo como Metal Gear Solid, até que o pequeno charuto entregaria toda a brincadeira.
Não passava de uma trick-or-treat de 1º de abril, também conhecido como April's Fool!
Todo mundo viu, deu risada, achou muito bem feito... bem feito até demais eu diria, e ficou por isso mesmo.
Será?!
No Japão, terra de Hideo Kojima (pai de MGS), rolou uma Completion Ceremony da Konami em que algumas novidades para o 4º jogo da série foram reveladas. Entre elas... Assassin's Solid é REAL!
Para tanto, você precisará completar algumas loucuras ainda não divulgadas dentro do jogo.
Então além de gráficos perfeitos, efeitos sonóros magníficos, história incrível e uma das melhores imersões no universo de um game já vistas.... Hideo Kojima ainda apronta uma dessas.
MIND BLOWING!
Deixe-me para com a enrolação e fique com o trailer:


segunda-feira, 12 de maio de 2008

Notícia Games: WiiWare lançado nos EUA

O serviço de download de games da Nintendo, batizado de WiiWare já está disponível para os consoles americanos.
Diferente do Virtual Console, que oferece jogos clássicos para download através de WiiPoints, os games do WiiWare são todos inéditos e produzidos exclusivamente para o Wii.

Para o lançamento desta segunda-feira, foram disponibilizados 6 jogos. São eles:



Defend Your Castle (500 Wii Points): Consagrado jogo em Flash ganha novas dimensões no console, com suporte de multiplayer e ranking online. No jogo você fica encarregado de defender e melhorar o seu castelo, impedindo que os invasores entrem em sua fortaleza.



Final Fantasy Crystal Chronicles: My Life As a King (1500 Wii Points): O jogo da sequencia a versão de Final Fantasy de GameCube, nele o rei utiliza do poder dos cristais para fazer seu reino prosperar.



LostWinds (1000 Wii Points): Toku utiliza o poder dos ventos neste jogo de aventura. O vento é "desenhado" pelo jogador através do do Wii Remote, e faz com que Toku se movimente, ataque os inimigos e resolva quebra-cabeças.



Pop (700 Wii Points): Neste jogo o jogador deve estourar bolhas antes que o tempo acabe utilizando o WiiRemote.



TV Show King (1000 Wii Points): Jogo de quiz com mais de 3000 perguntas.

V.I.P. Casino: Blackjack (700 Wii Points): Jogo de Blackjack comandado pelo Wii Remote.

Cada 1.000 Wii Points equivalem a US$ 10,00.

Música: Ligabue - Músico Italiano

Todos sabem que foram os americanos que inventaram o bom e velho rock and roll. Graças ao blues(que tambem é uma cria do Tio Sam) surgiu as maoiores combinações de notas e atitude que até hoje fazem nossas pernas tremerem e nossos pelos arrepiarem quando escutamos algo realmente bom. Sem contar que a língua inglesa encaixa perfeitamente em tudo que se queira escrever ou compor.

Mas peraí porra!
Na Itália diferentemente do Brasil os artistas nacionais sao idolatrádos e por íncrivel que pareça o líder de vendas de CDs aqui nao é nenhum estrangeiro e sim um tiozinho que se chama Vasco Rossi. O seu novo disco esta bombando por aqui.

Hoje estou aqui pra falar de um certo cara chamado Luciano Ligabue, mais conhecido como Ligabue. Ao lado de Vaco Rossi é o rockeiro mais famoso da Italia, e sinceramente o cara é bom demais.

Ligabue tem um estilo próprio e parece que segue uma mistura de Neil Young com Oasis em suas composições. Faz baladas como ninguém e na hora de por a casa pra ferver ele segue a estrada no mesmo nível. Não pense que por ouvir em italiano acabamos desconsiderando o talento do cara, pelo contrário, a língua dos "Irmãos Mario" acaba dando um charme a mais ao produto.

Canções como Certe Notti e Urlando Contro Il Cielo estão na boca de qualquer italiano, mas são Bambolina e Barracuda, Almeno Credo e Picola Stella Senza Cielo que me fazem apertar os cintos e acelerar.

Agora Ligabue e sua banda etão saindo em uma grande tour por toda a Italia e grande parte dos ingressos ja acabaram e eu infelizmente não estarei mais aqui pra poder assistir o resto da turnê.

Primo Tempo é o ultimo álbum lançado e é uma incrivel coletânea com as melhores músicas dos cinco primeiros discos. Se tiver a oportunidade de comprar, compre! Tenho certeza de que não se arrependerão.

Itália tambem é rock! Itália tambem é pop! E nada melhor do que Ligabue pra te mostrar isso.

domingo, 11 de maio de 2008

Review Games: Speed Racer Wii

Ainda estou um pouco fora de realidade por causa do filme do Speed Racer, como escrevi anteriormente o filme é do caralho!

Enfim, fui atrás do game para Wii quase que imediatamente. E caceta! O jogo também conseguiu me surpreender positivamente em muita coisa!

Logo de começo você pode escolher a língua do jogo, e YES (quer dizer "sim!"), temos português! Se eu não estou enganado é o primeiro jogo (NTSC - Americano) de Wii a colocar opção do idioma português. (O jogo Nights PAL - Europeu eu sei que também tem essa opção). Tem gente que vai me chamar de babaca! Mas é bem mais legal ler os desaforos comportados de seus inimigos em português do que em inglês!

Outra surpresa foi o modo como o jogo vai se abrindo lentamente ao jogador. Você começa a jogar em apenas 2 pistas, com apenas uma opção de torneio e meia dúzia de personagens. A cada campeonato vencido você vai abrindo mais e mais coisas... Legal!! Incentiva você a jogar pacas, ao invés de encostar ele logo após três ou quatro corridas.

E no geral o jogo todo também é surpreendente. Como eu havia dito na resenha do filme, eu tive várias lembranças de F-Zero (consagrada franquia de corrida da Nintendo). E o jogo lembra (e muito) F-Zero. As pistas estão cheias de loopings, parafusos, rampas e bad-guys querendo te tirar da jogada através do "Car-Fu".


Que porra é "Car-Fu"? Pra quem não viu o filme, Car-Fu é uma maneira de você atingir os seus inimigos fazendo acrobacias com o seu carro. No Wii, você sacode o seu controle para o lado em que o seu rival está para dar uma porrada direto no carro dele. Ou você também pode usar o salto característico de Speed para pular sobre as cabeças dos outros pilotos (você só precisa erguer o WiiRemote).

Tá, e a jogabilidade? Bom, eu já estava meio de saco cheio dessa historinha de Wiinteratividade e tal, muitos jogos pecam pelo excesso do uso das funções do Wii Remote, Speed Racer NÃO é mais um jogo desses. Você controla o carro como se estivesse segurando o volante, e as chacoalhadas só são utilizadas para o Car-Fu... Nada mais! Simples, intuitivo e divertido!
E como o jogo dá uma puta sensação de velocidade, dirigir o Mach 5 com o volante em suas mãos é um experiência muito legal!

Resumindo: Pra quem está procurando um jogo de corrida para o Wii, Speed Racer é uma boa! Os gráficos não são excelentes, mas o game compensa na jogabilidade e na diversão. E dá uma boa ajuda nessa minha febre pós-filme!


Review Cinema - Homem de Ferro



Sábado, dia 1o de maio...
Estava eu vasculhando esse fantástico blog sobre cultura pop, coisas nerds e afins quando me dei conta de uma coisa...

COMO DIABOS UM BLOG QUE TRATA DE CULTURA POP, COISAS NERDS E AFINS NÃO TEM UM REVIEW DO MAIOR ORGASMO NERD DO ANO, LANÇADO MAIS DE UMA SEMANA ATRÁS?????

Bom, como minha memória é uma porcaria, voltei ao cinema ontem para assistir de novo ao filme... o que não foi nenhum sacrifício, acreditem!!!
Fui ainda com dois amigos que não conhecem bosta de quadrinhos (a não ser pelo tanto que EU falo), e que não teriam nenhum pré-conceito nerd quanto ao filme.
No cinema, pelo menos 70% das pessoas nunca tinham ouvido falar do personagem... outras 20% conheciam male menos o desenho animado dos anos 70... e uns poucos gatos pingados tinham total noção de quem era Tony Stark! Levando em consideração que na primeira vez que eu assisti o filme eu estava rodeado de nerds desconhecidos que urravam a cada citação quadrinística feita, desta vez a experiência foi bem diferente.

Para começar, basta dizer que minha primeira sessão de Homem de Ferro, na segunda feira da semana passada, já me fez colocar o filme na minha lista das 5 melhores adaptações feitas para o cinema (provavelmente em terceiro lugar, atrás apenas de Homem Aranha 2 e Sin City... mas ainda preciso refletir sobre essa lista).
Dito isso, vamos à segunda sessão, quando eu pude deixar meu lado "fã-eufórico" um pouco de lado...


Robert Downey Jr é um gênio!!! Depois de todos os altos e baixos da sua carreira (e meu Deus, foram muitos), ele já se provou um dos melhores, mais versáteis e carismáticos atores da sua geração e do cinema atual.

Jon Favreau é um... bem, o cara dirigiu algumas comédias românticas e fez pontas em seriados como Friends, por exemplo. É também dele o mérito de interpretar o personagem Foggy Nelson na adaptação do Demolidor.

Gwyneth Paltrow é... a mulher do vocalista do Coldplay. Ela ganhou um Oscar, fez alguns filmes chatos, outros bons, mas nunca se mostrou mais do que uma atriz "média".

Jeff Bridges é foda... mas vc provavelmente demoraria para reconhecê-lo se não soubesse que ele está no filme.

Terrence Howard é... quem?

Com um elenco e um diretor desses, não havia como saber o que esperar da adaptação do Homem de Ferro, primeira produção da Marvel nos cinemas de forma autônoma (Homem Aranha teve produção da Sony, e X-Men foi produzido pela Fox).
Portanto, o filme foi a melhor surpresa possível para os fãs de quadrinhos!!!
Um filme que respeita o personagem e a cronologia... e o principal, respeita os fãs!
As atuações estão excelentes, principalmente a personificação do personagem principal... vc não vê mais Robert Downey Jr, vc vê Tony Stark!
Está tudo lá... Gwyneth está adorável como Pepper Potts, Terrence Howard ficou bem com o papel de Jim Rhodes (que deve ganhar maior destaque nos próximos filmes, como o herói War Machine), Bridges mostra-se um ótimo vilão na figura de Obadian Stane e até o diretor faz uma ponta como o motorista Happy. Além disso, a origem é extremamente fiel aos quadrinhos e podemos até ver os primódios de um demônio que provavelmente será o pior vilão de Tony Stark na sequência, marcada para 2010: o alcoolismo.
Além disso, o filme está recheada de citações que farão a alegria dos fãs (cuidado... spoilers!!!):

- quando Tony liga para Rhodes, a música que toca é a do desenho animado clássico do personagem.

- todos brincam que ninguém vai engolir a história de que o Homem de Ferro é na realidade um guarda-costas de Tony Stark... desculpa que foi usada por décadas nos quadrinhos.

- todo leitor reconhecerá a agência de inteligência que "persegue" Tony durante o filme.

- em certo momento, Rhodes olha para uma armadura de Tony e diz, em um suspiro: "quem sabe na próxima". Essa é a deixa para o surgimento já anunciado do herói War Machine.

- a maneira como Stark revela ao mundo que é o Homem de Ferro é bem similar à dos quadrinhos, também em uma coletiva de imprensa.

- e finalmente, a citação master de todo o filme... NICK FUCKING FURY aparece, em toda sua glória, e ainda fala sobre uma iniciativa do governo: a Iniciativa Vingadores!!! Portanto, não façam como boa parte do público do cinema faz... nunca deixem a sala antes do fim dos créditos!!!!! NUNCA!!!!!


Resumindo, Homem de Ferro é sim uma das melhores adaptações de um personagem dos quadrinhos, superando até mesmo Batman Begins (na humilde opinião deste que escreve)!
Ótimo na história, nas atuações, na direção e nos efeitos especiais!!!
Um ótimo filme para o grande público que mal conhece o personagem (como meus dois amigos puderam comprovar)... mas uma homenagem a todos nós, fãs de longa data!

E é por isso que todos nós saímos do cinema cantando:

Tony Stark, tira a onda
Que é cientista espacial
Mas também é Homem de Ferro
Elétrico, atômico, genial
Dura armadura, Homem de Ferro
É lenha pura, Homem de Ferro

Um blog com tudo que o superego julgou absurdo demais para entrar no Puro Pop

Quem faz o PuroPop ser Pop