Siga-nos no Twitter

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Review Cinema: Speed Racer

Filme: Speed Racer
Título Original: Speed Racer
EUA - 2008
129 min


Diretores: Andy Wachowski e Larry Wachowski
Elenco: Emile Hirsch, Matthew Fox, Christina Ricci, Paulie Litt, John Goodman, Susan Sarandon, Kick Gurry, Roger Allam.

O Puro Pop teve o prazer de assistir a pré-estréia de Speed Racer há poucas horas atrás. Na verdade, acabei de chegar em casa, e posso dizer que estou impressionado, sorrindo até agora.

E porra!
Eles fizeram de novo.
Os irmãos Wachowski, que revolucionaram o cinema com a trilogia Matrix, presenteiam a todos nós com uma experiência estética nunca vista antes.

Sem dúvida eles fizeram a lição de casa, jogaram horas e horas de F-Zero, compraram milhares de carrinhos Hot Wheels, assistiram quatrocentas vezes as corridas de Pod em Star Wars e claro ficaram grudados na televisão para fazer um filme que fã nenhum de Speed Racer possa colocar defeito.

Os elementos do anime clássico estão ali! Transportaram a sua mágica para a telona, recebendo uma roupagem futurista maravilhosa! E olha que eu sou o cara mais conservador do mundo! Eu amo os clássicos! Mas o filme soube muito bem transpor os uniformes, as pistas e os carros para uma outra realidade. Colorido e dinâmico, o filme mistura texturas, com transposições de imagens e uma edição ímpar para levar Speed Racer anos luz a frente de sua versão original.

O filme volta no tempo para nos apresentar a infância de Speed, o carinho e a dedicação que a família Racer tem pela corrida. A origem de outros personagens como Trixie e também o relacionamento de Speed com o seu irmão.

Como na série, Speed vive atormentado pelo fantasma de seu irmão Rex, e quer se tornar um piloto tão bom quanto Rex foi. Mas no meio de seu caminho estão grandes corporações que controlam as corridas, pilotos trapaceiros, bad-guys e claro interesses conflitantes.

A história pode até parecer boba e sem sal! Mas na tela, o conjunto da obra faz sentido e fecha um círculo perfeito! E sim! No filme temos um macaco... Nem o Zequinha, nem muito menos o Gorducho ficaram de fora do filme, os dois são responsáveis pelos momentos mais engraçados do filme.

E para quem já está sentindo o cheiro de Jar Jar Binks, pode ficar tranquilo, o filme é tão louco que o macaco é a coisa menos nonsense na tela e, em momento algum, atrapalha o desenrolar da trama.

Um comentário:

Froio disse...

Cara, tinha TEMPO que eu não saia do cinema como ontem.

Foi uma experiência fantástica.
Parecia uma criança encantada pela primeira ida à tela grande.

Foi fantástico.

Um blog com tudo que o superego julgou absurdo demais para entrar no Puro Pop

Quem faz o PuroPop ser Pop