Siga-nos no Twitter

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Notícias: Games: Diablo 3 confirmado



Após 1 semana de teaser em seu site, a Blizzard confirmou o já esperado... DIABLO III is in da house!
O maior RPG dos últimos tempos finalmente ganhará sua terceira, e muito esperada, versão.
Vamos aos features:
  • Diablo III ocorrerá 20 anos após Diablo II
  • Cinco classes de personagens, incluindo Barbarian e o Witch Doctor
  • Clássicos cenários voltarão, bem como novidades!
  • De acordo com a Blizzard, o gamo terá um interface tranquila, rápida ação e gameply visceral!
  • Mais encontros e ações randômicas. Nível de A.I melhorado ao extremo
  • Co-op e Solo gameplay
  • Versões para PC e MAC (droga)
  • Como já é praxe, o jogo não tem data oficial de lançamento. Sairá do forno quando estiver perfecto!
Enfim... calma. Mas o mestre sempre retorna!

Notícias: Games: Rock Band 2 Confirmado!



Finalmente a Harmonix confirmou o lançamento de seu tão esperado Rock Band 2 para setembro deste ano! \o/

Prometendo melhoras no game, o setlist mais fantasdegoso de toda a história, melhoras nos instrumentos (sendo que os do RockBand1 funcionarão perfeitamente), MAIS conteúdo para download (os que você baixou para o RockBand1 funcionarão também) e muuuuito mais diversão.
Maior, Melhor e Mais divertido! =D

Será que o Rock Band 2 supera o Guitar Hero World Tour?!
Dizem que em algumas semanas teremos notícias e primeiras imagens dos instrumentos novos.. ai sim poderemos dar algum veredicto!

Ps: Donos de XBOX360 terão o jogo em setembro, já outros consoles receberão o jogo somente mais pro final do ano! =D
Kiss My Arss!

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Notícia: Música: Oasis anuncia lançamento do novo álbum



A banda declarou no site oficial http://www.oasisinet.com/ que o novo álbum de estúdio dos odiosos irmãos Gallagher intitulado Dig Out Your Soul estará nas prateleiras exatamente no dia 6 de outubro. Já o single e carro frente será The Shock Of The Lightning e estará tocando nas rádios a partir do dia 29 de setembro.

O último disco foi Don't Believe The Truth de 2005 e foi um retorno as raízes segundo á crítica e fans. Sinceramente acho uma besteira pensar assim, não apenas por ser fâ, mas tambem por ser um apreciador do bom e velho Rock And Roll, porque em todos os discos dos caras sempre encontramos petardos e belas canções e não quero esperar sempre ouvir o mesmo som do primeiro disco.
Não acredito muito que esse novo trabalho será uma explosão igual a Definitely Maybe ou (What's The Story) Morning Glory?, mas acho que terá muito das idéias e estilo que encabeçaram Be Here Now(com certeza o melhor depois dos dois citados acima) que foi um disco mais experimental e viajante.

Noel declarou no site algumas citações sobre a nova obra:
- Eu queria escrever músicas que tivessem balanço e que não seguissem aquele padrão tradicional de verso e refrão. Queria um som que fosse mais hipnótico, mais viajante. Canções que possam te sugar para dentro delas de uma forma diferente.
Esperaremos e veremos, ou melhor, ouviremos.

Notícias: Games: Xbox agora com ferramenta DRM




Que o Xbox tem alguns problemas a gente não pode negar. Mas que a MicroSoft tem gastado alguns bons trocados para arrumá-los a gente também não pode negar...
O sortudo da vez foi o problema da licensa sobre produtos comprados na Live!
Deixe-me exemplificar...
Vamos supor que você tenha um magnífico exemplar da nova geração e, como um gamer fanático e economicamente abastecido você vai acabar comprando conteúdo online no seu console.
Ai, por ironia do destino, as luzes rojas resolvem te fazer uma visitinha...
Se seu console for oficial não tem problema nenhum e a Microsoft irá trocar o pequenino por um exemplar mais mUderno e novo, como ocorreu com o Thiagão!
Porém, o antigo problema era: O conteúdo comprado no console antigo era atrelado somente àquele console. E você deveria comprar tudo novamente... isso é feio! Bad...BAD Microsoft!

Eis que nesta sextaf-feira, titio Major Nelson nos carrega uma boa notícia..
enjoy:


Video: Xbox 360 Content License Transfer Tool on Xbox.com

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Quadrinhos: DVD Akira edição especial de 20 anos



Akira é um dos mangás mais famosos do mundo, criado por Katsuhiro Otomo, já foi lançado no Brasil no inicio dos anos noventa,é um clássico dos quadrinhos e deu origem a um longa metragem de mesmo nome com roteiro e arte produzidos pelo próprio autor em 1988, revolucionando o conceito de animação em todo mundo.

A história se passa em uma NeoTóquio futurista e devastada onde Kaneda é um rebelde sem causa e líder de uma gangue de motoqueiros que tem como objetivo de vida apenas a destruição social. Quando seu amigo Tetsuo é dominado por uma força sobrenatural e passa a ser objeto de um projeto experimental chamado Akira, Kaneda começa a se envolver com grupos anarquistas e começa a lutar contra o governo em uma explosiva guerra civil. Entre paus, quebras, destruições, mortes e devastação a trama vai se desenrolando de uma forma excepcional.

Então vamos ao que interresa!

A Focus Filmes lançou uma edição especial e limitada de 20 anos trazendo dois DVDs com duas versões diferentes do filme. Um em Fullscreen 4.3 trazendo a versão original e o outro nos presenteia com uma versão em Widescreen totalmente remasterizada e digitalizada. Todos com uma bagatela incrível de extras com entrevistas, trailers, musicas, spots de produção, storyboards e etc. Acompanha ainda um pôster belíssimo e uma camiseta com a ilustração original do lançamento de 1988 aqui do Brasa. Tudo isso em uma lata preta sensacional que agradará em cheio os fans.

Akira tem uma história excelente e inovadora(na época) e prende o espectador do começo ao fim. Não é uma animação apenas para animemaníacos, e sim para todos que gostam de quadrinhos, ficção ou simplesmente de uma bela história, mas principalmente para aqueles que ainda possuem um preconceito enorme em relação as produções nipônicas, mangás e animes em geral(realmente alguns dão vontade de se matar) que podem mostrar que algumas vezes possuem uma ótima qualidade.
Altamente recomendado.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Notícias: Games: Comics no WiiWare!



Agora sim!
Se até então você não tinha bons motivos para comprar um Nintendo Wii (vide imagem do post \o/) agora não tem mais desculpa.
Tudo bem que tem aquela história dos gráficos e blábláblá, porém uma novidade quentinha no WiiWare me deixou mais animado com essa história de pessoas rebolando, quer dizer..... =]

Sun Denshi (?!) avisou hoje ao mundo todo que vai distrubir quadrinhos digitais pelo sistema de downloads do Wii. Vai rolar um programinha especial para ler as tirinhas e tudo mais.. treco bem feito, coisa de japones mesmo.
O primeiro título lançado será um Mangá escrito pelo ilustre (?!) Reiji Matsumoto criador do já consagrado (?!) Space Battleship.

Devo assumir que eu não entendo patavinas de Mangás, nem consigo ler de trás pra frente nem nada do tipo, porém me parece uma idéia interessante e que pode abrir o caminho para as grandes produtoras que eu gosto (marvel, vertigo, america's best comics e tal) também investirem nesse formato.

Quando isso chega no br? I Have NO idea. Inclusive nem sei dizer se o "Wii Live" existe oficialmente aqui, ou se eles fazem a mesma mutreta que eu faço no Xbox Live... mas enquanto não compro meu Wii eu nem faço taaaaanta questão assim de saber
=D

terça-feira, 24 de junho de 2008

Notícia Games: Guitar Hero Aerosmith Tracklist

O site GoNintendo divulgou este final de semana a lista de músicas que estarão presentes no jogo Guitar Hero Aerosmith a ser lançado no final deste mês.

As músicas estão dividas por capítulos, e como já havia sido noticiado nem todas elas são de autoria da banda.

1: “Getting the Band Together” (Nipmuc High School)
1. “All the Young Dudes” by Mott the Hoople (cover)
2. “Draw the Line” by Aerosmith
3. “Dream Police” by Cheap Trick
4. “Make It” by Aerosmith (re-recorded)
5. “Uncle Salty” by Aerosmith

2: “First Taste of Success” (Max’s Kansas City)
6. “All Day and All of the Night” by The Kinks (cover)
7. “I Hate Myself for Loving You” by Joan Jett
8. “Movin’ Out” by Aerosmith (re-recorded)
9. “No Surprize” by Aerosmith
10. “Sweet Emotion” by Aerosmith

3: “The Triumphant Return” (The Orpheum)
11. “Complete Control” by The Clash
12. “Livin’ on the Edge” by Aerosmith
13. “Love in an Elevator” by Aerosmith
14. “Personality Crisis” by New York Dolls (cover)
15. “Rag Doll” by Aerosmith

4: “International Superstars” (Moscow)
16. “Bright Light Fright” by Aerosmith
17. “King of Rock” by Run-D.M.C.
18. “Nobody’s Fault” by Aerosmith
19. “She Sells Sanctuary” by The Cult
20. “Walk This Way” by Run-D.M.C. featuring Aerosmith

5: “The Great American Band” (Half Time Show)
21. “Always on the Run” by Lenny Kravitz
22. “Back in the Saddle” by Aerosmith
23. “Beyond Beautiful” by Aerosmith
24. “Dream On” by Aerosmith (re-recorded)
25. “Hard to Handle” by The Black Crowes (cover)

6: “Rock N Roll Legends” (Rock & Roll Hall of Fame)
26. “Cat Scratch Fever” by Ted Nugent
27. “Mama Kin” by Aerosmith (re-recorded)
28. “Sex Type Thing” by Stone Temple Pilots
29. “Toys In The Attic” by Aerosmith
30. “Train Kept A Rollin” by Aerosmith
31. “Guitar Battle vs Joe Perry” by Joe Perry

Bonus Songs (The Vault)
32. “Combination” by Aerosmith
33. “Kings and Queens” by Aerosmith
34. “Let The Music Do The Talking” by Aerosmith
35. “Mercy” by Joe Perry
36. “Pandora’s Box” by Aerosmith
37. “Pink” by Aerosmith
38. “Rats In The Cellar” by Aerosmith
39. “Shakin’ My Cage” by Joe Perry
40. “Talk Talkin” by Joe Perry
41. “Walk This Way” by Aerosmith

O jogo tem lançamento previsto para o dia 29/06 para Playstation 3, XBOX360 e Nintendo Wii.
Rock 'n Roll!

sábado, 21 de junho de 2008

Notícia: XBOX 360: Trailer de Call Of Duty 5 já está na live



Já está disponível em primeira mão na XBOX LIVE o trailer da nova saga Call Of Duty : World At War.
O jogo se ambientará novamente na segunda guerra mundial focando as batalhas no Pacifico e Europa. Trazendo ainda o sistema coperativo no modo multiplayer para que o jogador possa coordenar táticas de assalto com a sua tropa jamais vistas antes, pelo menos é o que estão dizendo, em jogos desse tipo.

Apenas 48 mb.

Mas o PuroPop, não vai deixar você na mão e aqui vai o tão esperado trailer do novo e controverso* Call of Duty: World at War



*: O sucesso da série chegou ao pico com o Call of Duty 4: Modern Warfare, e agora a produção do game voltou as mãos da Treyarch que, mais uma vez, insistiu em trazer o game para a segunda guerra! DAMN!

(Breeeeeeeve) Review do Hulk - Parte II



AI!!!
Pochxa vidcha, mordchi a 'íngua bem feio!!!!!

. . .

Meu Deus, o filme é muito bom!!!!!

Os efeitos especiais são de primeira... a cena da chuva, com o Hulk e a Betty, é uma das coisas mais realistas que eu já vi!!! Vc realmente acredita que o Hulk está lá!!!!!
Edward Norton conseguiu criar um ótimo Bruce Banner (sendo que eu simplesmente nunca consegui ver ele como o Banner), e a Liv Tyler e todo o resto do elenco estão fantásticos!!! É uma das melhores participações do titio Stan de todos os filmes da Marvel!!!!
Sem contar a participação do Stark e do Ferrigno!!!
E a luta final é linda, e...
E...
ELE GRITA "HULK ESMAGA"!!!!!!!!!!!!!!

Minha língua vai ficar sangrando por muito, muito tempo...
Ainda bem!

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Review Cinema: Cinturão Vermelho

Filme: Cinturão Vermelho
Título Original: Red Belt
EUA - 2008
99 min

Diretor: David Mamet
Elenco: Chiwetel Ejiofor, Rodrigo Santoro, Alice Braga, Tim Allen, Joe Mantegna.

Há algum tempo o PuroPop tem a intenção de iniciar uma session diferente, destinada somente aos feitios horríveis, toscos, B, sem noção e degradantes da cultura pop. Até então não havíamos começado com isso, pois nenhum filme atual contava com tamanha destreza na categoria para ter a honra de iniciar essa nova fase do site.
Pois bem... achamos um campeão faixa-preta para começar com chave d’ouro o PuroPOOP!

“Cinturão Vermelho”. =D

Normalmente eu sei algo dos filmes antes de entrar na sala de cinema, normalmente eu sei o que esperar. Porém, cinturão vermelho me surpreendeu desde o início.
À primeira vista achei que fosse um filme nacional. O fato de termos Alice Braga e Rodrigo Santoro no pôster em primeiro plano ajudou (e não, o filme não é centrado neles), bem como o tema “mundo do Jiu-Jitsu” que, como sabemos, é adorado pelos pit-boys and arrumadores de encrenca profissionais cariocas. Entrei no cinema e descobri que o filme era gringo!
Depois eu achei que fosse ser um filme de lutas e competições de Jiu. Pois bem... NÃO É
Ai eu achei que fosse um drama tenso e complexo... once again: NOT!

A palhaçada tem sim o Jiu-Jitsu como pano de fundo, pelo menos essa eu acertei! Mas vamos ao que interessa...

O filme conta a história de Mike Terry (Chiwetel Ejiofor), um professor de uma falida academia de artes-marciais que leva a vida baseada no código de honra dos lutadores (ou seja, ele luta pra carajeo mas nunca se envolve em brigas e é um tremendo bunda-mole), porém suscetíveis acontecimentos fazem ele levar sua vida ao extremo. Uma adEvogada problemática bate (um pouquinho) no carro do protagonista e entra em sua academia para pedir desculpas.. uma loucura atrás da outra e a moça acidentalmente dispara um tiro numa porta de vidro e pronto... a desgraça começa.
Terry ainda se envolve com uma produção de Hollywood após salvar um ator famoso de uma briga de bar (vivido por Tim Allen), e depois se envolve com uma máfia ilegal (existe máfia legal?) de lutas arranjadas.
Todo seu existencialismo e conceitos morais são colocados em roga quando ele não tem mais saída e é obrigado a entrar numa luta fixed para saldar umas dívidas e ganhar uns trocados.

Enfim, apesar de clichê, essas coisas fazem até o filme ser assistível... porém não se engane, caro leitor. A gente está aqui para te ajudar, e essa obra-prima figura no PuroPOOP por alguns bons motivos.

Vamos à eles:

Falhas enormes no roteiro, ENORMES. Diversos personagens aparecem e tem sua história iniciada, porém sem a menor continuidade, sem o menor desenvolvimento. Inclusive nesses personagens extremamente secundários (secundários por não merecerem um desenvolvimento digno) temos a mulher de um ex-ótimo amigo do protagonista, que aparece em UMA cena, e faz um diálogo ridículo e sem sentido e depois some (spoiler, o ex-marido dela se suicidou no filme. Provavelmente de desgosto) e também a própria mulher do protagonista (acontecem algumas coisas e quando o take muda ela aparece totalmente diferente, em outro ponto da história com outra roupagem e tudo mais...
Temos também uma história envolvendo a mulher do Mike (a brasileira Alicia Braga) que tem uma fábrica de tecido no br e encomenda, após uns papos estranhos, sei lá quantos mil U$ em matéria-prima para fazer negócio com a mulher do Tim Allen. E fica nisso. Ninguém sabe o que vai acontecer, a não ser o cano que a mujer do pop-star passa na brasileñha ideota.. mas nada supera o cano que a Alicinha passa no seu Maridão! Ao término do filme, sem ter NENHUMA explicação, ela passa a figurar do lado dos astros e deixa o maridão entrar numa fria deslavada. Assim mesmo, sem o menor sentido.
Outra cena genial temos Terry conversando com Joe Mantegna (não lembro o nome do personagem.. mas who cares) que decide abanar a conversa para fazer uma ligação. Detalhe, paciência tem limite, e eis que nosso grande herói fica até o restaurante fechar esperando seu distinto amigo voltar da suposta ligação. Ele devia estar falando com a LUA pra mensagem demorar tanto pra chegar... pqp!
A história não tem final (inclusive a cena importante do fim aparece no magnífico poster da película), mas até ai... ela também fica devendo no começo e no meio.
A edição é JUVENIL! A produção devia estar sem verba e dispensou alguns profissionais essenciais. Como o sujeito responsável pela continuidade da cena. Não sabe o que é isso?! Não tem problema, eu explico para você. Vamos supor que você esteja usando uma camiseta azul.. ou segurando um copo com a mão direita. Na próxima cena você precisa continuar com a camiseta azul e com o copo na MESMA mão. Pois bem, esse profissional SUMIU. A cena em questão
ficou assim. (opa, uma edição sem noção e tosco? Exatamente como no filme) A personagem estava com a mão levantada e a câmera fixa, de repente acontece o corte e a câmera volta na MESMA posição, porém a mão do ser esta abaixada!
São detalhes GRITANTES que fizeram o cinema entrar em harmonioso desespero (“você viu isso?! alguém mais viu isso?!?!”) e assim o filme foi afundando hagada atrás de hagada.

É com imenso prazer e desgosto que o PuroPop inicia a saga PuroPoop com essa maravilha do cinema atual.
NÃO faça como a gente e aproveite 2 horas da sua vida para se dedicar ao sono profundo, e não numa poltrona de cinema vendo essa porcaria!

Review Cinema: Agente 86

Filme: Agente 86
Título Original: Get Smart
EUA - 2008
110 min

Diretor: Peter Segal
Elenco: Steve Carell, Anne Hathaway, Dalip Singh, Alan Arkin, Terence Stamp, Masi Oka, Dwayne Johnson, Bill Murray


O filme spin-off da série da década de 60 "Agente 86" (Get Smart), não desaponta aos fãs nem ao público que nunca ouviu falar de Maxwell Smart.

Max (Steve Carell) é um agente da Controle, uma organização secreta do governo que combate as grandes ameaças da Kaos. Max sempre trabalhou na inteligência de sua organização como um grande destaque de seu departamento.

No entanto quando a sede da Controle é atacada e seus principais agentes começam a ser caçados, fica a cargo de Maxwell Smart, agora como Agente 86 e sua pareceira, a belíssima Agente 99 (Anne Hathaway), ir as ruas para descobrir quem está por trás deste ataque.

A história do filme na realidade é um grande pano de fundo, e pode ser resumida da seguinte forma: dois agentes que tentam frustrar os planos da Kaos para dominar o mundo.

Ha Há! Ok, mas parece que a história é completamente genérica, não é?
Sim, é. A mesma história funcionaria muito bem com Austin Powers, Pink e o Cérebro e até mesmo os SuperAmigos.

Mas não interessa, porque o que faz o filme valer o ingresso são as grandes sacadas, as piadas inteligentes e as homenagens a clássica série que já nos anos 60 debochava dos filmes de espionagem, no embalo das primeiras aventuras de James Bond.
Já Steve Carell está perfeito no papel de Max e puxa o filme e o humor as alturas, fazendo com que "Agente 86" seja uma agradável surpresa em meio a tantas adaptações frustradas.

terça-feira, 17 de junho de 2008

Notícias: Games: Guerra Civil Agora nos Games



Por enquanto não passa de boataria pura, mas informações dão como certo que a sequência do jogo Marvel: Ultimate Alliance se dará dentro da saga Guerra Civil, mega-evento da Marvel publicado pela Panini este ano aqui em terras brazucas!
Portanto, não contente em poder escolher entre 20 heróis e vilões como o Homem Aranha, o Venon, o Wolverine, o Tocha Humana e até o Hulk (que não participou da saga nos quadrinhos), o jogador ainda decidirá de que lado quer ficar na batalha: a favor ou contra a Lei de Registro de Super-Heróis. O jogador poderá também unir os poderes de dois personagens.
Aparentemente, o jogo será lançado para Xbox 360, Playstation 3, PS2, Nintendo Wii, PSP e Nintendo DS.
Além disso, as informações ainda dão como certa a participação do Venon, do Wolvie e o Luke Cage no novo jogo do Aranha, Web of Shadows (onde pode-se ser o Aranha heróico azul e vermelho ou o Aranha malvadão dominado pelo simbionte)... sem contar o lançamento de Spider-Mas vs Marvel Zombies, jogo que se passará no ano de 2149 e mostrará o amigão da vizinhança lutando contra (ou se unindo, dependendo da vontade doentia do jogador) as versões zumbis dos personagens do Universo Marvel. Espera-se que a plataforma de jogo seja como os outros já lançados do Aranha, ou seja, liberdade total para explorar o cenário.

O que eu acho dessa boataria toda???
A Marvel ta aproveitando a onda gerada pelos seus sucessos absolutos tanto nas telonas quanto nos quadrinhos... já lançou os jogos baseados nos filmes do Homem de Ferro e do Hulk, mostrando uma certa evolução em comparação aos jogos lançados no passado... e agora se prepara para explorar mais os seus outros personagens.

Se mantiver o bom nível dos jogos e a criatividade, nós humildes nerds só temos a ganhar!!!

Review: Cinema: Hulk

Filme: Hulk
Título Original: The Incredible Hulk
EUA - 2008
114 min

Diretor: Louis Leterrier
Elenco: Edward Norton, Liv Tyler, Tim Roth, William Hurt, Lou Ferrigno

Eu sou suspeito para falar. Sou fã de carteirinha da Marvel, adoro o Hulk e sou detentor de uma pancada de produtos da editora (incluindo gibis –é lógico- mas também bonequinhos, games, posters, camisetas... enfim.. tudo o que um nerd genuíno deve ter) e fiquei feliz pra cacete quando eles decidiram, finalmente, abrir sua produtora de filmitchos.

Cansei de ler e me aproximar de diversos personagens dos Quadrinhos e depois quebrar a cara nas seções de cinema por uma adaptação grotesca e meia boca. Talvez alguns até teriam sido filmes legais caso não fossem atrelados aos heróis geniais (o que me popa na mente agora foi o Punisher. Eu gostei do filme idaí!?) mas, pelo visto, essa era de desgraças acabou! =D

Primeiro tivemos Homem de Ferro, que foi fóuda eu devo dizer, e agora o Gigante Verde!

Pontos passíveis para se começar essa análise: Ignore o filme do Ang Lee. Eu sou uma das poucas pessoas que gostou daquela versão, mas a ignore e vá preparado para um filme novo. Um filme da Marvel! Um filme cheio de referências aos quadrinhos e à antiga série de TV.

O filme começa com Bruce Banner brincando de brasileiro na favela da Rocinha. (menção: caraleo como a rocinha é ENORME. Ta, eu sempre soube disso... mas ela é muito maior do que eu imaginei. ‘taqueopariu!). Ele trabalha numa indústria de refrigerantes (é?) e é um profissional aplicado. Tudo isso para maquiar sua verdadeira missão no br que é encontrar uma determinada planta para curar a “maldição” do Hulk.

Claro, ele acha a plantinha mas não consegue se curar (seria a mega-produção mais curta e sem graça da história) e então o Gen. "Thunderbolt" Ross descobre o paradeiro do sr. Banner e mandar a cavalaria atrás dele.

Como não podia deixar de ser, a favela da Rocinha foi um ótimo cenário para perseguições e tiroteios dos gringos com o Hulk e rendeu algumas tomadas de câmera bem interessantes. Porém nada disso me preparou para a primeira aparição do Hulk.

Puto e envolto em sombra e com pouco espaço físico para muita ação.. o Gigante Verde fez por merecer a cavalaria e botou pra quebrar. As cenas ficaram impressionantes e deixaram a mulecada boquiaberta no cinema. Foi LOUCO.

Como esperado Hulk desceu o cacete nos agentes do general Ross. Dentre um desses garotões do exército estava Emil Blonsky, um maluco russo puto da vida e pronto para topar qualquer coisa para pegar o Verdão. Nesse momento somos apresentados ao fantástico Super-Soro. Suspiros nerds foram disparados pelo cinema... bem como as caras de “WTF” por todas as outras pessoas..

Ai então a dicotomia do Hulk se transforma. Ele não quer mais se liberar da maldição e entende que precisa controlá-la para ajudar a cidade e derrotar o Abominável. As cenas da batalha são fuderosas, os efeitos e a destruição são magnânimos.

Definitivamente o sucesso de bilheteria na gringa foi justificado pois o filme é insano!

Melhor que o filme do Ang Lee, mais bem feito, com melhor roteiro (escrito por Zak Penn e com dedadas de Edward Norton), mais divertido e com um sensacional HULK SMASH (proferido pelo Lou Ferrigno – o cara que fazia o Hulk no seriado antigo) esse é mais um belo filme de super-herói.

Claro, como não poderia faltar.... temos um Mesh-Up na última cena onde vemos General Ross e a aparição do genial Tony Stark (arrepios nerds AND femininos nessa cena) para discutir um projeto ambicioso... Os Vingadores!

Se tivesse SÓ essa cena o filme já seria insano...


sexta-feira, 13 de junho de 2008

Notícias: Cinema: Teaser Trailer de Punisher War Zone



Punisher War Zone teve seu teaser trailer liberado. O filme dirigido por Lexi Alexander (guria maluca que dirigiu o Hooligans) promete ser BOM e finalmente vemos um Frank Castle de cabelo escuro e chutando traseiros.
O roteiro é um verdadeiro frankenstein e a versão final ficou por conta dos meninões que escreveram Iron Man!



quarta-feira, 11 de junho de 2008

Notícias: Cinema: Aparição do Capitão América no Hulk!



Como se já não bastasse uma empolgação gigantesca para assistir a O Incrível Hulk, depois dos últimos vídeos, fotos e notícias que surgiram, o diretor Louis Leterrirer disse ao G4TV que, se em Homem de Ferro vimos o escudo do Capitão América, em O Incrível Hulk talvez pudessemos ver o PRÓPRIO Bandeiroso.

Pois bem. Ontem, na exibição do filme do Verdão para a imprensa aqui em São Paulo, eu prestei atenção extra no filme, pra procurar alguma coisa — um nome, uma foto, um uniforme. NADA. Ele simplesmente está FORA do filme. O que será então que o Leterrier quis dizer com isso, então?!

Pouco depois de publicar a crítica do filme, Barretão, que entrevistou o diretor ontem, lá em Los Angeles me mandou um e-mail: “TENHO A INFORMAÇÃO DO BANDEIROSO”. Só que ele mandou do celular, quando tinha acabado de sair da entrevista — o que significa que eu fiquei roendo unhas e mais unhas imaginando o que poderia ser. SERÁ que o Leterrier só quis zoar com a gente, já que pelo menos EU não enxerguei escudo de Capitão América nenhum?! Será que, assim como fizeram com o Ferroman, cortaram uma cena pós-créditos dessas exibições fechadas pra liberar só no dia da estréia?!

NÃO, amiguinhos. A cena existe, foi feita, mas foi cortada da versão final da película, já que seria muito forte. No entanto, ainda essa semana será exibida aqui na Internet — em um site e dia ainda não divulgados — além do DVD. Como o DVD ainda demora um pouco… Alguém se habilita a chutar o site, dia e hora do lançamento do vídeo?! E como será essa aparição?! CONGELADO?! =D

Confira todos os detalhes — e como é essa aparição do Bandeiroso — lá no SOS Hollywood. Judão DÁ O FURO E GOSTA! =D


Texto por Thiago Borbolla (OIBÓ), devidamente chupado do Judão!
=D

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Música Review: Red Album - Weezer




"8 das 10 faixas do próximo CD do Weezer vazaram na Internet nos últimos dias. Eu queria escrever nesse post minhas primeiras impressões, mas vou deixar para falar sobre isso no dia 3 de junho, quando o "Red Album" for devidamente lançado. Basta dizer que... bem... é um Weezer BEM diferente do que estamos acostumados a ouvir... E, na minha opinião, isso é simplesmente ÓTIMO! Estou orgulhoso deles..."


Eu escrevi esse trecho algumas semanas atrás.
Na época, eu tinha escutado as 8 músicas umas duas ou três vezes.
O disco foi lançado alguns dias atrás... isso é, além das 8 músicas vazadas, ainda tivemos a chance de escutar duas músicas "oficiais" e outras 4 lançadas na versão Delux do CD.
E agora que eu já escutei as músicas alguns milhões de vezes, acho que já estou pronto pra escrever um review honesto e imparcial...
E é com toda essa honestidade que eu me sinto capaz de dizer:

Esse é o album que eu esperava desde o longínquo Pinkerton!!!!!

É fácil perceber agora que o razoável Green Album, o péssimo Maladroit e até o bom Make Belive eram apenas brincadeiras perto da qualidade desse Red Album. Ainda que cada disco tivesse sua cota de "clássicos" (Hash Pipe, Keep Fishing, Perfect Situation...), o sexto album da banda é um passo adiante de todos esses.

- O album abre com Troublemaker, animada e extremamente bem-humorada , com um vocal perfeito do Rivers Cuomo na pele de um rock-star prepotente e egocentrico! A música tinha sido a escolhida para ser o primeiro single do novo CD, mas a banda preferiu deixa-la como faixa de abertura.
- A "prepotência" continua na faixa seguinte, devidamente chamada The Greatest Man That Ever Lived. A música, de quase 6 minutos, só pode ser definida com uma palavra: Épica! Parece que a cada 30 segundos a música ganha um andamento diferente, indo desde um gangsta-rap até um coral a capela no melhor estilo Beach Boys (contei 10 estilos diferentes). É sério, só conseguirá entender este parágrafo quem escutar a música. Algo que eu nunca imaginaria escutar na voz do senhor Cuomo. A letra perde um pouco do sarcasmo da faixa anterior e ganha mais crítica. Um Weezer crítico? Exatamente, como prova a próxima música...
- Pork and Beans é o primeiro single e também a terceira faixa do CD. Acho que tudo o que eu podia falar já foi falado nesse post aqui - http://twocoldfingers.blogspot.com/2008/04/volta-dos-nerds.html - mas preciso dizer outra coisa... meu Deus, essa música é perfeita!!! Rivers Cuomo abandona o personagem convencido das canções anteriores e cria um retrato sincero da industria musical de hoje. O resultado é uma crítica bem divertida aos produtores e às gravadoras que tentam moldar o artista até criar a imagem mais comercial possivel.
- Em seguida vem Heart Songs, onde Rivers canta como se estivesse refletindo sobre tudo o que formou o músico que ele é hoje. Desde suas influências até a gravação do primeiro album... e passando por uma homenagem ao Nevermind, do Nirvana, provando o quanto a banda grunge foi importante para o surgimento do Weezer. A melodia é bem simples, mas de uma beleza discreta que, quando notada, torna esta uma das melhores baladas já criadas pelo grupo. Vejo essa canção como uma continuação direta da música In The Garage, do primeiro album da banda.
- Muita gente disse que a quinta faixa, Everybody Get Dangerous, é uma tentativa do Weezer de ser um Red Hot Chili Peppers. Eu juro que não entendi essa afirmação. É uma música divertida, engraçada, que não foi feita para ser levada a sério (apesar do final humoristico-filosófico). Foi criada para o filme Quebrando a Banca, mas não foi incluida na trilha sonora. Lembra muito uma fase mais despretensiosa da banda, assim como a próxima música...
- Dreamin tem uma letra ingênua, como se fosse uma criança refletindo sobre a vida. A melodia já não segue esse caminho, principalmente a partir do momento que a voz do baixista Scott Shriner aparece na música, em sua parte mais calma. Na minha opinião, a melhor do CD!!!
- Though I Know é cantada pelo guitarrista Brian Bell (a música foi escrita por ele para seu projeto paralelo, o The Relationchip). É divertida, mas nada surpreendente...
- Assim como Cold Dark World, cantada por Scott Shriner. A música não decola em nenhum momento, a letra em certos momentos não encaixa muito bem na música... não é uma canção ruim, mas quebra demais o ritmo do album.
- A nona faixa é Automatic, simpática mas cansativa, cantada pelo baterista Pat Wilson. Mesmo assim, tem alguns riffs bacanas de guitarra e levantam o astral depois do desanimo causado pela música anterior.
- A última música do CD, como é de costume do Weezer, é uma balada. Mas ainda assim, é uma balada totalmente diferente de qualquer balada já criada pela banda. Ela começa extretamente calma e leve, apoiando-se durante boa parte de sua duração em uma mesma melodia, meio arrastada... mas acompanhada sempre por um "crescente" instrumental, que culmina em uma distorção final e um peso inimaginavel no começo da música.

- E chegamos à primeira faixa-bônus, e... meu Deus, que música é essa??? Sem nenhum exagero, uma das melhores músicas do Weezer que eu já escutei na vida!!! É sério!!! Uma das letras mais inspiradas, românticas e divertidas já escritas por Rivers Cuomo!!! Uma das melodias mais intensas, ricas e pegajosas já tocadas pela banda!!! Merecia estar num lugar de destaque no CD oficial, e não em um disco que só os mais afortunados financeiramente poderão comprar!!! Uma música que merece todos os pontos de exclamação escritos aqui neste parágrafo!!!!!!!!!
- Agora só me expliquem uma coisa: como alguém consegue criar uma música tocante sobre... UM PORCO? A segunda faixa-bônus é exatamente sobre isso. A vida de um porco, dos tempos que ele brincava com seus amiguinhos na lama até seu leito de morte. E a música é boa! É muito boa!!
- Quanto à próxima faixa-bônus, The Spider... eu confesso, achei meio entediante. Mas não escutei muito essa música, então talvez eu apenas precise de mais tempo.
- O bônus da versão Deluxe fecha com a canção King, cantada de novo por Scott Shriner. Ela parece meio chatinha no começo, mas me pegou de jeito a partir da sua metade. E posso dizer que é sim uma ótima música! Fecha com chave de ouro essa versão do Red Album.

Eles amadureceram!
De 1994 pra cá, o Weezer criou uma máxima entre seus fãs:
Até mesmo quando o Weezer é ruim, ele é bom!
Depois de provar o rock de garagem no Blue Album, um album mais pessoal em Pinkerton, o pop simples no Green Album, o heavy metal no Maladroit e uma "volta às origens" no Make Belive, o Weezer agora se mostra uma banda mais complexa e completa, unindo tudo aquilo que aprendeu depois de 17 anos desde a sua formação em um único album.

Desde o bom humor mostrado tanto na capa quanto nas letras até devaneios melancolicos sobre a morte...
Desde uma crítica ao mercado fonográfico até uma revisão de toda sua carreira...
Desde um amor por uma secretária até o amor por um anjo...
Desde o mundo sendo visto pelos olhos de um homem maduro até o mundo nos olhos de uma criança...
E até de um porco!


A banda, antes refletindo sobre como era ser um nerd desajustado, agora mostra como é ser um ídolo musical... mudança essa que eles conhecem muito bem!
Rivers Cuomo não tem mais todo o controle criativo da banda; todos compuseram e todos cantaram no Red Album, com alguns resultados surpreendentes, outros nem tanto.
E é exatamente isso que queriamos ver no Weezer!
Eles se arriscaram, de um jeito que só haviam feito durante a passagem do primeiro para o segundo CD.
Do mesmo jeito que a crítica destruiu o album Pinkerton, ela não vem sendo muito favorável com esse sexto album da banda...

Anos depois, Pinkerton foi considerado um dos melhores da década, até mesmo por seus detratores...

O que vai acontecer com o Red Album?
Isso só o futuro pode dizer...

domingo, 8 de junho de 2008

Notícias: Cinema: Sam Raimi De Volta Em Homem-Aranha 4?



"James Vanderbilt está escrevendo o roteiro e estou empolgado pra ler. Acho que estará completo em alguns meses. Espero que esteja tão bom quanto as discussões que tivemos, e espero que combine um pouco comigo porque eu amo o Homem-Aranha. Espero que eu esteja descansado o bastante pra pegar mais essa e espero que a Sony me queira novamente. Se todas essas coisas derem certo, eu adoraria dirigir o filme. Mas há várias incertezas no futuro... Eu odiaria ter que reescalar alguém. Não consigo nem imaginar isso"

Se o estúdio já disse não querer substituir o Tobey Maguire, eu duvido que eles queiram arriscar substituir o Raimi.
Bem... eu estou otimista!!!

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Notícias: Quadrinhos: Zombies on Broadway



Mais um ótimo lançamento para nós, fãs de mortos-vivos, chega ao mercado!
=D

Zombies Broadway conta a fantástica história de uma infestação massiva nos US and A que deixa o prefeito da Big Apple, New York, com uma única alternativa.
Colocar, sabe-se lá como, os Zumbís para atuar na Broadway. \o/

Pelo visto a temática dos mortos-acéfalos ainda tem um longo caminho pela frente.
Eu agradeço. Fã incondicional dos filmes de Robert Romero, sempre acompanho a indústria zombie em busca de novidades... essa, eu devo dizer, me deixou com uma tremenda vontade de adquirir e com uma baita curiosidade!

Como se não bastasse o fantástico lançamento, a Virgin Comics está com uma promoção sensacional. Eles criaram um canal no Youtube, esse aqui, e convidam os usuários a assistir ao vídeo explicando a brincadeira e também o vídeo com a música do festival. Após decorar as letras e inventar uns passos (assim como sua irmã fazia com os backstreet boys) você grava um vídeo e manda pro pessoal! =D
O grande campeão ganha um N81-3 Nokia, U$50,0 em vale compras na loja Midtown Comics, uma cópia da revistinha assinada pelo seu criador, Dave Stewart e uma coleção de gibis da Virgin.
Ou seja... que ANIMAL!
=D
Quem sabe o PuroPop não grava sua versão decrépita dessa musiqueta genial!

terça-feira, 3 de junho de 2008

Notícias: Games: Guitar Hero Metallica



Após Guitar Hero Aerosmith e Guitar Hero World Tour (aka Guitar Hero IV), a nova empreitada dessa belezura será Guitar Hero: METALLICA!
Agora vai!

E pelo visto teremos uma enxurrada de games musicais da mesma marca, viu... Porque esses 3 lançamentos sairão lado-a-lado. O ano fiscal da Actvision termina dia 31 de março de 2009, e o lançamento do Metallica, o último dessa série inicial, tem esse dia como data limite! =D

Enfim, guardem as economias, não quebrem os porquinhos, não comprem figurinhas (tá, só algumas), também economizem nos gibis (façam como eu e comprem só TP) e vendam o VR. 2008/9 é o ano do Guitar Hero

Eu espero que o do Metallica saia com bateria, guitarra, baixo and vocais... NICE

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Música: DVD AC/DC Plug Me In



Plug me In é uma incrível jornada em toda carreira do AC/DC. Dois DVDs que trazem os maiores petardos dos velhinhos australianos. Desde 1975 até 2003 em versões raras e especiais.

Excluindo Fly On The Wall e Blow Up your Video, todos os discos estao lá. O ponto alto está em gravações de músicas que raramente são tocadas ao vivo como Ride On do album Dirt Deeds e Bedlam In Belgium do Flick Of The Switch, sem contar a espetacular Rock Me Baby ao vivo em um concerto lendário com os pré-históricos Rolling Stones.

O Pack e os encartes são metalizados e com um acabamento especial estupendo, daqueles que temos medo de abrir para não estragar. Fotos e imagens magníficas em um box que ficaria bom em qualquer estante.

Duas eras de Angus e compahia com Bon Scott e Brian Jonhson em entrevistas, concertos, gravações, shows em escolas, especiais e backstages nos quatro cantos do planeta. AC/DC até na casa da sua mãe, em aproximadamente 5 horas de Rock And Roll.

É hora da overdose começar!

Um blog com tudo que o superego julgou absurdo demais para entrar no Puro Pop

Quem faz o PuroPop ser Pop