Siga-nos no Twitter

sábado, 4 de outubro de 2008

Turma da Mônica Jovem 2 - Uma Segunda Chance



Há um mês atrás, eu prometi dar uma chance ao Maurício de Souza.
Afinal, seu novo gibi, o Turma da Mônica Jovem, ainda estava em começo de vida... era precipitado me agarrar a qualquer "primeira impressão" que o número um tenha me dado.
Por isso, gastei mais R$6,40 no segundo número, com a coragem nos olhos e a esperança no coração...
E não é que valeu a pena!?
Turma da Mônica Jovem 2 não apenas corrige algumas falhas do número anterior como também consegue ter vários méritos.

Primeiro, o pessoal dos Estúdios Maurício de Souza deve ter lembrado a regra número 1 do humor:
Jamáis se levar muito a sério.
Era nisso que o número de estréia pecava. Na pressa de agradar os leitores mais velhos (leia-se "os pré-adolescentes"), o gibi acabava irritando pela história forçada e pela descaracterização dos personagens. Tudo por uma história mais pretenciosa, que acabava soando falsa aos leitores da turma original.

Nesse segundo número, apesar de prosseguir com a mesma história, nota-se que a história flui melhor, sem parecer forçada ou cansativa.
Os roteiristas conseguirar boas tiradas com o tema da edição: o RPG.
As situações em que os personagens se metem são bem amarradas, bem pensadas. A preguiça de pensar da primeira edição finalmente deu lugar a um roteiro redondo, que vale a pena ler.
As piadas, principal ponto fraco da edição anterior, finalmente mostram sua graça, cada uma com um sentido na história. É claro que nem todas funcionam, mas pelo simples fato de me tirar algumas boas gargalhadas no decorrer da história já é um avanço tremendo nessa nova linha.

Citando as falhas da revista, está o fato de ainda ser estranho ver aqueles personagens com os quais eu cresci encarnados em "quase" adolescentes.
Muitas vezes o romance entre a Mônica e o Cebolinha soa artificial, e enche o saco ver os personagens fazendo um "V" com os dedos e sorrindo a cada página, numa tentativa de incluir elementos do mangá nas histórias. Essa adaptação de desenho deve ser natural, mas parece que cada desenho acaba sendo forçado a se tornar um mangá.
Fora isso, apesar desta ser uma boa edição, somos sempre lembrados que a premissa da trama é realmente péssima... e que ela ainda durará pelo menos mais 3 ou 4 edições.
Isso desanima bastante.

Ainda assim, o segundo número mostra que essa nova linha de revistas pode sim resultar em bons frutos.
Como foi dito na edição anterior, tudo ainda está em fase de testes, e essa edição prova que as histórias estão melhorando sim.
Humor legítimo, personagens simpáticos, capacidade de criar boas histórias.
Turma da Mônica Jovem tem tudo isso.
Basta continuar melhorando.

Ponto para o Maurício.
Sabia que devíamos confiar mais nele...!

Um comentário:

Banin disse...

o que mais me irritou na primeira edição foi o fato dos personagens serem "obrigados" a jogarem as mudanças que sofreram aos 4 ventos, ao invés de deixar o leitor perceber, eles faziam questão de apontar tudo, ficou muito ruim
tentarei ler a segunda edição

Um blog com tudo que o superego julgou absurdo demais para entrar no Puro Pop

Quem faz o PuroPop ser Pop

Arquivo do blog